Bolsa de Valores: A Importância de Diversificar sua Carteira

Creio que uma das recomendações mais mencionadas no mundo dos investimentos é a famosa “Não coloque todos os ovos no mesmo cesto”. Esse é um conselho sábio e se você quer ter sucesso no mundo dos investimentos não deveria ignora-lo.  Levar esse conselho a sério pode fazer toda a diferença no seus resultados.

Como Medir Seus Resultados ?

Medir Resultados

Saber medir seus resultados é importante para quem quer ter sucesso no mundo dos investimentos. Alguns conceitos se faz necessário entender.

Retorno Esperado: Tem suas medições baseadas em análise e projetando resultados futuros

Retorno Realizado: Após a entrada e saída de uma operação, qual foi o retorno efetivamente obtido.

Retorno Relativo (Benchmark): Retorno comparado ao retorno do benchmark adequado

Retorno Ajustado ao Risco: Considerando o risco que foi medido durante a operação e o resultado do benchmark, qual foi a eficácia das suas escolhas.

Quando falamos em resultados não podemos deixar de falar em riscos.  Saber medir os riscos de acordo com seu perfil de investidor é importante juntamente com outros fatores para o crescimento de seus ativos.

Risco (incerteza) mede a dispersão do resultado encontrado com aquele que era esperado. Em geral a medida mais comum utilizada é a volatilidade.

Existem dois tipos de Riscos, são eles:

1 – Risco específico (não sistemático ou diversificável):

Impacta especificamente uma empresa ou setor. Na prática: é aquele risco cujo impacto conseguimos “amenizar” em nossa carteira de ações.

Exemplo: Apreciação do dólar em relação ao real

2 – Risco Sistemático (não diversificável):

Evento que impacta todo o mercado.

Exemplo: 11 de setembro, Guerras Mundias, etc.

A grande questão por trás do conselho em diversificar seus investimentos está em diminuir seus riscos. Não existe um número exato de ações que consegue retirar 100% do risco sistemático de uma carteira, porém em uma carteira composta de 20 a 30 ações esse risco é minimizado.

Para fazer investimentos diversificados você precisa ter uma boa noção de como as empresas são classificadas.

Como Classificamos as Empresas ?

novo-simples-nacional-permitira-classificacao-de-empresas-pelo-faturamento-15-04-2014-11-04-650-750

Existem diversas formas de classificar empresas para analisá-las de forma relativa. A forma mais simples é classificá-las pela similaridade de operações. Empresas que realizam o mesmo tipo de atividade, tendem a possuir diversos pontos em comum (receita, estrutura de capital, retorno, crescimento, custos etc).

Empresas com operações similares estão no mesmo SETOR.

Empresas do mesmo setor possuem várias características em comum, como crescimento, oferta e demanda, elas tendem a reagir de forma muito parecida às mudanças em variáveis macroeconômicas, ou seja, entender os setores das empresas em que você está investindo é importante para você não correr o risco de ter ações de empresas do mesmo setor que estarão sujeitas as mudanças do mercado. Diversifique em ações de setores diferentes. Esse é o primeiro passo para o processo de diversificação de uma carteira de ações.

Um grande erro que um investidor iniciante pode cometer é não entender de setores e comprar ações de algumas empresas do mesmo setor achando que está diversificando mas na verdade não estará.

Os 11 Principais Setores

Cada investidor classifica empresas em setores da forma como acredita ser a mais correta. Daremos aqui uma orientação de como fazer isso.

Setor 1 -Utilities

Características: empresas que atendem as necessidades básicas da população, tais como energia, saneamento.

Exemplos: Eletropaulo (ELPL4), Cesp (CESP6), Sabesp (SBSP3), Cemig (CMIG4), Copel (CPLE6), CPFL Energia (CPFE3), Eletrobras (ELET6)

Setor 2 -Consumo não-cíclico

Características: empresas cujos produtos fabricados não sofrem bruscas oscilações de demanda em determinado período do ano ou momento da economia

Exemplos: Souza Cruz (CRUZ3), Ambev (ABEV3), Pão de Açúcar (PCAR4), Hypermarcas (HYPE3)

Setor 3 -Concessões Rodoviárias

Características: por administrarem estradas, têm a principal receita na cobrança de pedágio (“protegida” pela inflação)

Exemplos: CCR (CCRO3), Arteris (ARTR3), Ecorodovias (ECOR3)

Setor 4 -Financeiro

Características: possuem exposição direta ao andamento da economia e à evolução da sociedade do país (bancarização)

Exemplos:Itaú Unibanco (ITUB4), Bradesco (BBDC4), Banco do Brasil (BBAS3), BTG Pactual (BBTG11)

Subgrupo: Cielo (CIEL3), BM&FBovespa (BVMF3), Cetip (CTIP3)

Setor 5 -Petróleo & Gás

Características: o melhor negócio do mundo é uma petrolífera bem administrada; o 2º é uma petrolífera mal administrada (Nelson Rockefeller)

Exemplos: Petrobras (PETR3, PETR4), Óleo e Gás Participações (OGXP3) e PetroRio (PRIO3)

Setor 6 -Educacionais

Características: ganhou forte notoriedade na Bovespa durante o governo Dilma, devido à expansão do crédito e aos programas de ingresso do brasileiro no ensino superior

Exemplos: Kroton (KROT3), Estácio (ESTC3), Anima (ANIM3), Ser (SEER3)

Setor 7 -Transporte & Logística

Características:diversas divisões (aéreo, rodoviário, hidroviário, ferroviário)

Exemplos: Gol (GOLL4), Rumo (RUMO3), Localiza (RENT3)

Setor 8 -Consumo Cíclico

Características: empresas cujos produtos fabricados sofrem oscilações de demanda em determinado período do ano ou momento da economia

Exemplos:

1.Varejistas -Lojas Renner (LREN3), Hering (HGTX3), Lojas Americanas (LAME4)

2.Frigoríficos -BRF (BRFS3), Marfrig (MRFG3), JBS (JBSS3), Minerva (BEEF3) 

Setor 9 -Siderurgia & Mineração

Características:extração de minério e fabricantes de aço (nota: maioria das siderúrgicas possuem atividade no mercado de mineração)

Exemplos: Gerdau (GGBR4), CSN (CSNA3), Usiminas (USIM5) e Vale (VALE5)

Setor 10 -Papel & Celulose

Características: produtoras de papel e celulose; boa parte da receita está nas exportações

Exemplos:Fibria (FIBR3), Suzano (SUZB5), Klabin (KLBN11)

Setor 11 -Imobiliário

Características: um dos setores mais voláteis da Bolsa brasileira

Exemplos: Gafisa (GFSA3), Cyrela (CYRE3), Rossi (RSID3), PDG (PDGR3), MRV (MRVE3), Even (EVEN3)

Entender de setor é importante para termos uma carteira diversificada. Muitos investidores acreditam que tem uma carteira diversificada mas todas as ações de sua carteira estão expostas ao mesmo setor. Agora que você teve uma noção dos principais setores em que as empresas estão divididas não vai cometer esse erro.

Um forte abraço e bons investimentos.

Atenção

Gostou? Marque 5 Estrelas!

Elmar Oliveira

Elmar Ricardo é empreendedor Digital e Consultor BI, começou sua vida profissional estagiando construindo sistemas, passando a analista de Sistemas de Business Intelligence. Se especializou nas ferramentas SAP e trabalhou muitos anos como consultor na área de TI. Hoje o Autor é empreendedor digital atuando em alguns nichos específicos. Investidor e Empreendedor, ajuda várias pessoas com dicas sobre finanças e mudanças de MindSet para investimentos.

Website: http://www.investidorinteligente.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *